quarta-feira , 22 outubro 2014
Penedo
Obra de Cazuza ganha exposição em São Paulo

Obra de Cazuza ganha exposição em São Paulo

Museu da Língua Portuguesa recebe 1° mostra dedicada a um músico. ‘Cazuza mostra a sua cara’ traz objetos pessoais e fotos raras do cantor

 

Um par de tênis surrado, os óculos escuros e fotos raras que eternizaram a imagem de Cazuza poderão ser vistos a partir do dia 22 de outubro no Museu da Língua Portuguesa em São Paulo. É a primeira exposição dedicada a um ‘poeta da música’ no espaço.

Segundo o curador Gringo Cardia “o foco da mostra é muito mais sobre o pensamento e a poesia de Cazuza do que uma biografia”. A ideia é mostrar o que o compositor pensava quando escrevia e a sua consciência crítica sobre o país que permanece em debate até os dias de hoje.

Ao entrar no primeiro ambiente do espaço expositivo há várias fotos de rostos anônimos coladas na parede sobrepostas com trechos de músicas do cantor, nesta mesma sala ao final da visita cada pessoa poderá fazer uma foto e escolher uma das 42 frases pré-selecionadas do repertório de Cazuza. Algumas delas serão coladas por cima das que já estão nas paredes.

Na sequência um dos espaços mais sensoriais da exposição, um túnel de led e espelhos com trilha sonora cheia de hits do cantor introduz uma sessão aleatória de vídeos com depoimentos de amigos de Cazuza, entre tantos ali estão Ney Matogrosso, Lobão, Bebel Gilberto e a mãe Lucinha Araújo.

Fotografias históricas de vários períodos da vida do cantor podem ser vistas em totens em uma das salas da exposição. As animações e vídeos por trás destas imagens traçam, como em uma linha do tempo, paralelos entre as décadas vividas por Cazuza e os acontecimentos históricos no Brasil. A ideia desta sala surgiu, segundo o curador, ao ver uma foto de Cazuza pequeno segurando uma pasta a caminho da escola, isso num período em que confrontos entre estudantes e polícia tomavam conta das ruas do Rio de Janeiro na década de 60.

Para quem gosta de cantar há um espaço inspirado nos karaokês, um microfone posicionado em frente a um telão permite que o visitante cante dois clássicos, Ideologia e Exagerado. Em um pequeno corredor ao lado um telefone fica a espera do visitante que queira ouvir a voz de um Cazuza indigando, “agressivo e autêntico” segundo Gringo.

Até os banheiros do Museu foram tranformados para a exposição. Luzes coloridas e projeções de shows de Cazuza dão um clima de boate ao “altar de todos os bêbados”, como próprio cantor dizia.

 

G1

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>