quinta-feira , 24 abril 2014
Penedo
Amor e Crise

Amor e Crise

Se a relação “for boa é muito mais provável que as pessoas se juntem mais para resistir à tempestade”,

mas “se houver fendas é mais provável que se aprofundem”

Júlio Machado Vaz

 

As dificuldades financeiras não só tiram o sono, mas também nossa paz e atrapalham nossa saúde, gerando impaciência, depressão, e nervosismo.

Muitos casais acabam se distanciando devido às consequências dessas dificuldades financeiras, pois a estrutura familiar fica abalada. Para o psiquiatra Daniel Sampaio “a falta de dinheiro e o desemprego introduzem uma tensão acrescida no relacionamento conjugal, que sente o seu quotidiano ameaçado”. As divergências surgem e arrisca-se o conflito e o afastamento. “A principal causa das divergências está centrada nos conflitos do quotidiano, nos quais a crise financeira é importante”, mas não será a única razão, explica. O psiquiatra, que este ano lançou Labirinto de Mágoas, As Crises do Casamento e como Enfrentá-las, sublinha que “todas as questões conjugais e todos os problemas são multideterminados, nunca há uma única causa. O mais provável é que aumente a conflitualidade”.

Na verdade, a crise econômica afeta a vida dos casais e a toda a família, mas não penso que constitua por si um fator de ruptura conjugal, e achar uma saída não é tarefa das mais fáceis.

Mas vale algumas dicas e cuidados que podem trazer de volta a paz e sossego bem como o crédito.

1.       O casal deve pensar: “estamos com dificuldades mas isto é uma fase e vamos arranjar uma forma de ultrapassar isto juntos”;

2.       Conscientize-se de sua situação decida que não quer mais viver dessa forma, tente mudar alguns padrões de vida;

3.       Eleve sua autoestima, pense no seu valor como pessoa, como ser humano e lembre-se de suas qualidades, da sua importância para sua família e para seus amigos. Eleve o valor de seu trabalho, procure cursos extras gratuitos e melhore seus conhecimentos, procure algo que lhe garanta um salário melhor ou procure uma renda extra;

4.       No supermercado escolha produtos das promoções ou de marcas do próprio supermercado. Não faça mais dívidas;

5.       Renove os sonhos. Faça metas de dívidas a serem pagas mensalmente. Renove os sonhos e os planos que não sejam a quitação das dívidas, mas outros que darão alegria também, como uma viagem após a quitação das dívidas;

6.       Seja grato por tudo que você tem como sua família, sua saúde, seu trabalho. A crise financeira é parte da sua provação nesse momento, passe por ela com felicidade, dê valor às coisas que você pode fazer com sua família, pois não precisamos de rios de dinheiro para ir a um parque público, ao zoológico, ao cinema, ou a uma sorveteria.

Decida ser feliz!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>